Dívida do Brasil no exterior cresce 2% em 2003, aponta BC

O Brasil fechou o ano de 2003 devendo US$ 214,898 bilhões no exterior, segundo cálculos do Departamento Econômico (Depec) do Banco Central. Esse valor é 2% superior ao fechamento da dívida em 2002, de acordo com documento divulgado hoje pelo Banco Central (BC). Os débitos de médio e longo prazo somaram US$ 194,736 bilhões, o que representa 90,6% dos débitos externos totais do País. As dívidas de curto prazo somaram, por sua vez, US$ 20,163 bilhões. O setor público não-financeiro respondeu por 55,7% do endividamento externo total do País em 2003, enquanto que a dívida privada e a pública financeira respondeu pelos 44,3% restantes. No último trimestre de 2003, segundo os técnicos do BC, a dívida externa de médio e longo prazo apresentou uma redução líquida de US$ 6,1 bilhões, resultado, em grande parte, dos pagamentos efetuados pelo governo, com destaque os US$ 6,3 bilhões pagos ao Fundo Monetário Internacional (FMI). Pelo lado dos desembolsos, os técnicos do Depec destacaram o lançamento do bônus global 2010, que aumentou a dívida brasileira em US$ 1,5 bilhão.

Agencia Estado,

24 Março 2004 | 12h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.