Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Dívida do governo cai para R$ 748,38 bi em maio

O estoque da dívida interna em títulos do governo federal caiu para R$ 748,38 bilhões em maio, informou hoje o Tesouro Nacional e o Banco Central. Em abril, o estoque da dívida era de R$ 767,67 bilhões. O fato é que as incertezas econômicas, como a tendência para os juros nos Estados Unidos e o preço do petróleo, reduziram o interesse dos investidores pelos títulos do Tesouro. Conseqüência disso foi o forte resgate de papéis que o Tesouro foi obrigado a fazer ao longo do mês, reduzindo sua dívida. Segundos os dados, o Tesouro promoveu em maio um resgate líquido de R$ 31,1 bilhões de títulos corrigidos pela Selic (juros pós-fixados), a taxa básica de juros da economia. Esse resgate foi responsável pela diminuição da participação desses títulos no total da dívida de 52,23%, em abril, para 50,57%, em maio. A participação dos títulos prefixados aumentou nesse período de 15,79% para 16,4%, o equivalente a R$ 122,52 bilhões.A participação de dívida cambial (títulos corrigidos pela variação do dólar) subiu de 16,31% para 16,58%. Em valores nominais, no entanto, a dívida cambial caiu R$ 1,1 bilhão, passando de R$ 125,22 bilhões para R$ 124,09 bilhões. De acordo com o Tesouro e o Banco Central, essa queda é decorrente principalmente do resgate líquido de R$ 11 bilhões em títulos e em swaps cambiais (troca de papéis). Esse resgate compensou o aumento de R$ 8 bilhões do estoque da dívida cambial devido à valorização do dólar frente ao real.PrazoA dívida de curto prazo voltou a subir em maio. De acordo com dados do Tesouro Nacional e do Banco Central, a parcela de títulos públicos com prazo de vencimentos em 12 meses subiu de 41,01% para 41,83% do total da dívida. Em termos absolutos, a dívida de curto prazo caiu R$ 1,8 bilhão, passando de R$ 314,82 bilhões para R$ 313,04 bilhões.

Agencia Estado,

16 de junho de 2004 | 12h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.