Dívida do governo em títulos públicos chega a R$ 776,5 bilhões

A dívida do governo em títulos públicos registrou um crescimento de 0,67% em outubro, fechando o mês em R$ 776,5 bilhões. Em setembro, esse débito somava R$ 771,3 bilhões.Ao longo do mês passado o Tesouro Nacional e o Banco Central mantiveram a estratégia de reduzir, gradativamente, a parcela da dívida mobiliária que tem sua correção atrelada à taxa de câmbio. Esta parcela passou de 12,32% do total da dívida para 11,24%. Este é o menor porcentual verificado na série história do Tesouro, iniciada em dezembro de 1999.A parcela da dívida corrigida por juros prefixados registrou uma pequena queda, passando de 17,46% do total para 17,41%. Ainda assim, o porcentual está dentro do intervalo estabelecido pelo Tesouro no Plano Anual de Financiamento (PAF) de 2004.Já a parcela da dívida corrigida por juros pós-fixados registrou um crescimento de 53% para 54,15%. Os títulos com correção atrelada a índices de preço tiveram sua participação reduzida de 15,32% para 15,29%.Prazo da dívidaO resgate de títulos prefixados, feito em outubro, e o volume de vencimentos do mês permitiu uma pequena redução no volume de títulos com vencimento de curto prazo, ou seja, que vencerão nos próximos 12 meses. Dos R$ 776,5 bilhões, 45,90% vencerão dentro deste período. Em setembro, os vencimentos de curto prazo representavam 46,69% do estoque da dívida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.