Dívida do governo em títulos sobe 0,78% em fevereiro

A dívida em títulos do governo federal fechou o mês de fevereiro em R$ 743,15 bilhões, o que representou um crescimento de 0,78% em relação ao estoque de janeiro, que era de R$ 737,34 bilhões. De acordo com os dados divulgados hoje pelo Tesouro Nacional e pelo Banco Central, esse pequeno aumento no estoque de débitos do governo refletiu a apropriação de juros ocorrida no mês, que foi parcialmente compensada pelo resgate líquido de títulos, no valor de R$ 1,604 bilhão, e pela valorização cambial de 0,92% sobre o estoque. A participação de títulos prefixados teve uma pequena elevação no mês passado, passando de 12,57% do estoque para 13,59%, ou R$ 100,97 bilhões em termos nominais. Os títulos pós-fixados continuam respondendo por mais da metade da dívida mobiliária federal. Esse papéis correspondem a 51,83% (R$ 385,18 bilhões) do estoque de fevereiro, o que representa um pequeno aumento ante os 51,05% de janeiro. A parcela da dívida exposta à variação cambial sofreu mais uma queda no mês passado, caindo de 21,03%, em janeiro, para 19,02%, em fevereiro, ou R$ 141,36 bilhões, em termos nominais. Os títulos com remuneração atrelada à inflação apresentou uma pequena elevação em sua participação no estoque da dívida de fevereiro, passando de 13,55% do total para 13,76%, ou R$ 102,27 bilhões.

Agencia Estado,

17 Março 2004 | 12h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.