Dívida do Tesouro em títulos chega a R$ 636 bilhões

A dívida pública mobiliária federal fechou janeiro em R$ 636,86 bilhões, um aumento de 2,19% em relação a dezembro de 2002. Em termos nominais, a dívida em janeiro está R$ 13,67 bilhões acima do registrado no final do ano passado.De acordo com o Tesouro Nacional e o Banco Central, o crescimento dos débitos do governo em títulos se deve, entre outros fatores, à emissão de papéis feita em janeiro, que somou R$ 2,6 bilhões. Os juros respondem por todo o resto do crescimento da dívida.No primeiro mês de 2003, o governo conseguiu reduzir um pouco a parcela da dívida mobiliária exposta à variação da taxa de câmbio. Essa parcela foi reduzida de 37% para 36,37%. A participação dos papéis pós-fixados subiu de 46,21% para 47,23%. Os títulos com rentabilidade pré-fixada diminuíram mais uma vez o porcentual de participação na dívida, atingindo em janeiro apenas 1,91%.Os papéis que têm rentabilidade atrelada à variação da inflação ficaram praticamente no mesmo patamar de dezembro de 2002, passando de 12,54% para 12,47% da dívida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.