Dívida externa do Brasil caiu em 2004; indicadores melhoram

A dívida externa brasileira caiu US$ 13,556 bilhões em 2004 e fechou o ano passado em US$ 201,374 bilhões. No final de 2003, a dívida externa estava em US$ 214,930 bilhões. Segundo o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, a dívida já vem caindo há algum tempo e reflete menor taxas de rolagem do endividamento externo brasileiro do setor privado."Isso é absolutamente desejável. Se as empresas estão capitalizadas o suficiente para amortizar liquidamente o seu endividamento é bastante saudável não só para elas, como também para todo o País", disse. Na sua avaliação essa redução, vai se refletir na melhora dos indicadores externos brasileiros.Já em dezembro de 2004, todos os indicadores econômicos de endividamento externo do Brasil, observados pelas agências de classificação de risco, apresentaram melhora. Segundo Altamir Lopes, essa melhora sinaliza a sustentabilidade da dívida externa do País.Pelos dados do BC, a relação entre o serviço da dívida externa e as exportações de bens e serviços fechou 2004 em 50,8%, o melhor resultado da série do BC que começou em 1970. Também teve o melhor resultado da série a relação entre as reservas e a dívida externa total, que ficou no período em 26,3%.Outro indicador apontado pelo chefe do Depec foi o indicador que mostra que a dívida externa corresponde a 2 vezes o total de exportações brasileiras de bens e serviços (também o melhor resultado da série). O mesmo vale para o indicador que mostrou que as reservas correspondem a 1 vez o total das despesas com serviço da dívida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.