Dívida externa fechou trimestre em US$ 215,29 bilhões

A dívida externa brasileira fechou o primeiro trimestre do ano em US$ 215,29 bilhões, com um aumento de US$ 4,6 bilhões em relação ao estoque de dezembro do ano passado. De acordo com o Banco Central, esse total não inclui os empréstimos intercompanhias, no valor de US$ 18,4 bilhões, que estão registrados como capital de risco. O estoque de dívida externa de médios e longo prazos estava em US$ 191,7 bilhões no final de março. No mesmo período, a dívida de curto prazo era de US$ 23,6 bilhões. Brasil pagará US$ 1,338 bi ao FMI em setembroO chefe do Departamento Econômico (Depec) do Banco Central, Altamir Lopes, disse que o Brasil pagará, em setembro, US$ 1,338 bilhão de principal da dívida de US$ 30 bilhões com o Fundo Monetário Internacional (FMI). Em dezembro, o governo brasileiro pagará mais US$ 6,121 bilhões ao fundo. Na última segunda-feira, o BC já havia informado um pagamento de US$ 4,703 bilhões de principal ao FMI. A projeção de reserva líquida no ano foi reduzida em US$ 200 milhões, ao mesmo tempo, para US$ 14,035 bilhões. "Esta revisão deveu-se a uma redução nas previsões de ingressos de recursos de organismos multilaterais (Bird e BID)", disse o chefe do Depec.Fluxo cambial Altamir Lopes informou hoje que o fluxo cambial estava negativo em US$ 1,454 bilhão no mês até o último dia 23. "Temos que levar em conta aí a saída de recursos provocada pelo pagamento da compra do BBV pelo Bradesco", disse. As contas de não residentes (CC-5) apresentavam no mesmo período um déficit de US$ 6 milhões. "As operações pela CC-5 não estão travadas por conta da CPI do Banestado. Elas estão num nível normal e só costumam crescer em momentos de crise", disse ele. O saldo das contratações de câmbio para o comércio exterior ainda apresentava um superávit de US$ 1,031 bilhão até o dia 23, sendo US$ 3,613 bilhões de exportação e de US$ 2 ,583 bilhões de importação. No financeiro, o saldo estava negativo em US$ 2,479 bilhões, com US$ 4,347 bilhões de ingressos e US$ 6,826 bilhões de saídas. A posição de câmbio vendida dos bancos, ao mesmo tempo, subiu para US$ 3,263 bilhões até o dia 24. Em maio, a posição vendida dos bancos estava em US$ 1,842 bilhão. O chefe do Depec acrescentou que a posição vendida dos bancos deve fechar o ano em aproximadamente US$ 3,5 bilhões. Remessa de lucro e dividendoO chefe do Departamento Econômico do BC disse que as remessas de lucros e dividendos feitas em junho até hoje estavam em US$ 263 milhões. Em maio, as remessas ficaram em US$ 552 milhões. Os gastos com juros da dívida externa em junho estão acumulados, segundo Altamir, em US$ 902 milhões até hoje. Em maio, estas despesas ficaram em US$ 85 6 milhões. O valor líquido das despesas com viagens internacionais no mês até hoje estava em US$ 36 milhões, contra os US$ 12 milhões de maio. "A expectativa é de que a conta de viagens volte a ficar negativa nos demais meses do ano", disse o chefe do Depec. Os gastos com serviços financeiros estavam em US$ 56 milhões e os de computação e informações tinha um saldo negativo de US$ 44 milhões no mês até hoje. Em maio, as despesas com serviços financeiros foram de US$ 9 milhões e as de computação e informações fi caram em US$ 57 milhões. Segundo o chefe do Depec, as despesas com aluguel de equipamentos em junho até hoje estava em US$ 154 milhões, contra os US$ 208 milhões de maio. A conta de royalties e licenças registrava, ao mesmo tempo, um saldo negativo de US$ 65 milhões em junho até hoje. Em maio, o valor líquido das despesas com o pagamento de royalties e licenças tinha ficado em US$ 80 milhões. Crescimento de exportaçõesO chefe do Departamento Econômico (Depec) do Banco Central (BC), Altamir Lopes, disse hoje que trabalha com a possibilidade de crescimento das exportações para 2003 de 10,2%, ficando em US$ 66,5 bilhões. As importações, por sua vez, devem ter um incremento de 3,8%, e cresceriam para US$ 49 bilhões. Ele ressaltou que, de janeiro a maio, as exportações acumularam uma alta de 29% e as importações cresceram 0,5%. "Por força da retomada da atividade econômica, entre outros motivos, é que estamos trabalhando com estas projeções para o ano", disse.Para ler mais: Superávit em conta corrente é o melhor dos meses de maio Investimento estrangeiro direto cai para US$ 541 milhões

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.