Dívida líquida do setor público cai para 50,3% do PIB

A dívida líquida do setor público fechou maio em 50,3% do PIB. O porcentual, divulgado hoje pelo Depec do BC, corresponde a R$ 957,570 bilhões. Em abril, a dívida líquida estava em 50,4% do PIB, o que correspondia a R$ 956,677 bilhões. "O impacto da valorização cambial (sobre a dívida) ocorrida em maio contribuiu para compensar o déficit nominal registrado no mês", diz a nota do Depec. Ainda de acordo com o BC, a dívida líquida acumula no ano queda de 1,4 ponto porcentual. A nota do BC também ressalta que a dívida líquida vem apresentando queda em relação ao PIB em todos os meses deste ano.O chefe do Depec do BC, Altamir Lopes, disse que a dívida líquida do setor público poderá ficar em 50,4% do PIB em junho. A projeção, de acordo com ele, foi feita tendo como base uma taxa de câmbio de R$ 2,40.O chefe do Depec também ressaltou que o superávit primário do setor público de R$ 6,314 bilhões em maio é o melhor resultado para meses de maio desde o início da série histórica, iniciada em 1991. Altamir Lopes explicou que a queda do superávit primário do governo central (governo federal, Banco Central e INSS) de R$ 14,308 bilhões em abril para R$ 2,204 bilhões em maio foi provocada por uma redução de receita e por aumento de gastos de custeio e capital. Ele lembrou que, em abril, a receita foi reduzida em função dos repasses feitos aos governos estaduais e municipais de royalties e de transferências constitucionais.Relação dívida/PIB de abril foi revisadaAltamir Lopes, informou que a dívida líquida em relação ao PIB em abril foi revisada de 50,1% para 50,4%. A mudança, segundo ele, foi provocada pela revisão do crescimento do PIB de 2004, de 5,2% para 4,9%, feita pelo IBGE. Outro fator que contribuiu para a mudança foi o fato de o IGP-DI de maio (-0,25%) ter ficado abaixo do esperado pelo BC (zero), segundo Altamir Lopes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.