Dívida pública argentina baixará para 40% do PIB em 10 anos

A ministra de Economia da Argentina, Felisa Miceli, afirmou nesta segunda-feira que "a dívida pública chegaria a 66% do Produto Interno Bruto (PIB), no final de 2006, e se mantiver esta tendência, ficará em torno de 40% em 10 anos". Segundo ela, apesar da reestruturação, concluída em março de 2005, o pagamento dos serviços "da dívida demandam um esforço importante" do orçamento público.As declarações da ministra foram feitas durante a abertura de um seminário sobre a sustentabilidade da dívida e estratégias de desenvolvimento, que se realiza nesta segunda e terça-feira, na sede do Ministério de Economia.Na avaliação de Miceli, a Argentina se encontra em uma "situação favorável" para que o crescimento econômico seja sustentável. "É de se esperar que estas políticas de redução do endividamento e da insolvência fiscal que estamos realizando com responsabilidade sejam compatíveis com melhores níveis de igualdade e com maiores níveis de desenvolvimento", afirmou.Miceli também criticou a política cambial de governos anteriores, nos quais "a dívida pública passou de US$ 8 bilhões, em meados dos anos 70, para mais de US$ 63 bilhões, em 1991, e logo, em 2004, para mais de US$ 190 bilhões, produto do endividamento requerido para sustentar a conversibilidade e os custos de sua queda, posteriormente."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.