Dívida rural é de R$ 131 bi, diz Ministério da Agricultura

Valor é relacionado com débitos de custeio, investimento e dívidas de longo prazo

Agencia Estado

27 de junho de 2007 | 14h21

O estoque de dívidas do setor agrícola, referentes aos débitos de custeio, investimento e dívidas de longo prazo, soma R$ 131 bilhões. O número foi apresentado na tarde desta terça-feira, 26, por técnicos do Ministério da Agricultura ao grupo de trabalho composto por representantes da bancada ruralista, da Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB). De acordo com o deputado federal Luiz Carlos Heinze (PP-RS), ao elaborar o perfil da dívida, os produtores teriam melhores condições de renegociar suas dívidas, já que cada região tem problemas específicos, como no caso dos sojicultores no Centro-Oeste e dos rizicultores do Rio Grande do Sul. Segundo ele, o grupo quer que a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) participe das próximas reuniões. A discussão sobre o endividamento e as saídas para solucionar a crise do setor é um dos caminhos do grupo para garantir cadastro ao produtor na hora de buscar empréstimos junto às instituições financeiras. Heinze observa que entre a divulgação do plano de safra e a liberação dos recursos nos bancos são mais de 30 dias. Até lá, é preciso que o agricultor tenha garantia de acesso aos recursos de bancos privados. A próxima reunião para discutir a questão do endividamento do setor agrícola está marcada para a próxima terça-feira, 3 de julho. A expectativa do grupo é fechar os números sobre o perfil da dívida do setor até 20 de julho.

Mais conteúdo sobre:
dividaagricultura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.