finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Dixie Toga assumirá o controle da Clave Plast

A Dixie Toga, por meio de sua controlada American Plast, iniciou uma operação de fusão para absorver o controle de uma de suas principais concorrentes na Argentina, a Clave Plast. O acordo entre a American e a Clave foi assinado na sexta-feira à noite e comunicado à Bolsa de Buenos Aires no início desta semana. A fusão das duas empresas não envolve recursos financeiros, mas apenas troca de ações. O presidente da Dixie Toga, Walter Schalka, antecipou à Agência Estado que a companhia vai emitir novas ações da American Plast para concluir a operação. Com isso, os acionistas da American Plast terão 62% da nova sociedade, que manterá o mesmo nome, enquanto que os minoritários da Clave Plast passarão a deter 38% da empresa que surgirá ao final de fevereiro. "A operação ainda não está concluída, mas acreditamos que existem grandes chances de as assembléias de acionistas das duas empresas aprovarem essa fusão no dia 28 de fevereiro", disse Schalka. Se o negócio for aprovado, o faturamento da nova American Plast na Argentina saltará para US$ 38 mi (US$ 25 mi da American e US$ 13 mi da Clave).Há cerca de seis anos, a Dixie Toga havia adquirido, por US$ 23 mi, a American Plast com o objetivo de ampliar seu mercado na Argentina e no Mercosul. Mas a desvalorização do real, em janeiro de 1999, provocou um aumento significativo dos custos de produção da indústria argentina em relação aos do Brasil. "Para poder competir nos mercados argentino e regional, sentimos que era necessário iniciar um processo de consolidação desses mercados, razão pela qual pensamos na fusão com a Clave Plast", explicou o presidente da Dixie Toga, que estará em Buenos Aires com os principais executivos da companhia no dia 15 de fevereiro para apresentar o projeto de fusão entre a American Plast e a Clave Plast. Marcas - Depois de confirmada a operação, a American Plast, com duas unidades de produção em Buenos Aires, manterá as marcas dos produtos American Plast e Clave Plast, com as quais continuará a deter o domínio do mercado na Argentina no setor de envases rígidos utilizados, principalmente, pela indústrias de laticínios e pelo setor de fast food no país. "Vamos ampliar ainda mais nosso mercado na Argentina, mas a idéia é ampliá-lo no Mercosul", afirmou Schalka. Os principais concorrentes da American Plast até agora eram a Frecicar e a Clave Plast. "Estamos investindo este ano US$ 4 mi na Argentina em modernização de nossa unidades industriais porque acreditamos na recuperação econômica do país", disse o executivo. A aquisição do controle de uma companhia argentina por uma brasileira começa a deixar de ser novidade no país, que passa por uma de suas maiores crises econômicas desde a crise do tequila, em 1995, comparadas apenas às prévias da estabilização (1991), quando o país adotou o regime de conversibilidade de sua moeda. Ainda neste trimestre, por exemplo, a Belgo Mineira poderá passar a controlar a Acindar, uma das principais siderúrgicas argentinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.