DJ corrige: venda no varejo cai 0,8% no Reino Unido

A agência Dow Jones corrigiu uma informação publicada mais cedo e reproduzida em nota enviada pela Agência Estado. O ano do início da série histórica das vendas no varejo é 1998 - e não 1988, como informado. Segue novamente o texto, corrigido:

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

21 de janeiro de 2011 | 13h32

As nevascas e os altos preços provocaram queda nas vendas no varejo do Reino Unido em dezembro, com as lojas de produtos alimentícios sendo as mais prejudicadas, segundo informou hoje o Escritório para Estatísticas Nacionais (ONS, na sigla em inglês). As vendas no varejo caíram 0,8% em dezembro ante novembro e ficaram estáveis em relação a dezembro de 2009. O dado anual foi o mais fraco para um mês de dezembro desde que a série histórica teve início, em 1998.

Os números foram piores do que se esperava. Economistas previam que as vendas no varejo cairiam 0,4% em dezembro ante novembro e subiriam 0,8% em relação a dezembro de 2009. As vendas em lojas de alimentos diminuíram 0,9% no mês e tiveram queda recorde de 3,4% no ano.

"Um fator responsável foi o fato de dezembro de 2010 ter sido o mês de dezembro mais frio em 100 anos", afirmou Kate Davies, do ONS. "Outro fator foi um aumento de 5% (no ano) nos preços dos produtos vendidos em lojas de alimentos", acrescentou.

A inflação subiu para 3,7% em dezembro no Reino Unido, alimentando receios de que o Banco da Inglaterra (o banco central inglês) elevará as taxas de juros mais cedo que o esperado. No entanto, os dados anunciados hoje provavelmente vão reduzir essas preocupações. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
varejocomérciovendasReino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.