Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Dobra a procura por empréstimos no interior

O movimento de pessoas à procura de crédito dobrou na agência da Caixa Econômica Federal de Araçatuba, interior de São Paulo. Correntistas ficaram até depois do horário de fechamento da agência, às 16horas, à espera de informações sobre a redução das taxas de juros para empréstimos para pessoas físicas e jurídicas.

CHICO SIQUEIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO, ARAÇATUBA , O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2012 | 03h06

A gerência da agência aumentou o número de atendentes para dar conta do crescimento do no movimento. E a procura é tanta que, a partir de segunda-feira, todas as agência da Caixa vão abrir uma hora mais cedo para atender à demanda.

"A procura era de 50 a 70 pessoas por dia para empréstimos de pessoa física, mas, com o anúncio da redução das taxas de juros, esse movimento subiu para 140 pessoas por dia", disse o gerente-geral da agência de Araçatuba, Eraldo Nobre Cruz.

Segundo ele, o atendimento que era feito por duas funcionárias agora é feito por cinco profissionais. No total, cerca de 200 pessoas procuram a agência todos os dias para se informar sobre os empréstimos para pessoas físicas e jurídicas.

"Em média, o número de pessoas que acabam fechando o contrato aumentou 50% nos últimos dias", disse.

Migração. Entre as pessoas que procuraram a agência estava o metalúrgico César Augusto Rodrigues. "As taxas aqui estão bem mais baixas que lá no banco onde tenho conta. Estou precisando de R$ 20 mil para pagar contas. A diferença entre os dois bancos é muito grande, vou acabar fazendo por aqui", disse.

Para a comerciária Bianca Cristina de Souza, "as taxas ainda estão muito altas, é preciso reduzir ainda mais". Ela pretendia obter R$ 15 mil de empréstimo para pagar contas de cartão de crédito.

"Se eles aceitarem a dívida, que é de outro banco, e a taxa for mesmo menor que a do meu banco, vou aceitar. Essa dívida está atrapalhando minha vida", reclamou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.