Doha está na agenda de cúpula financeira, diz Casa Branca

Uma reunião entre 20 líderes mundiais no mês que vem para discutir a crise financeira global vai dar grande destaque ao papel que a liberalização comercial pode ter para impulsionar a economia, disse a Casa Branca na quarta-feira. "Tenho certeza que Doha será discutido", disse a porta-voz da Casa Branca, Dana Perino, a repórteres, referindo-se à Rodada de Doha de negociações comerciais globais que sofreu um forte revés em julho, após uma reunião de ministros do Comércio. "Uma das coisas que o presidente (George W. Bush) vai destacar nessa reunião é a importância da abertura de comércio ...", completou. Líderes de importantes participantes das negociações de Doha --Brasil, Índia, China e União Européia-- estão entre os 20 chefes de países que Bush convidou para a reunião de 15 de novembro na região de Washington. As negociações falharam em julho devido a discordâncias entre Estados Unidos e Índia sobre como ajudar países em desenvolvimento a proteger seus produtores de uma alta nas importações agrícolas. PAUSA Por outro lado, a Organização Mundial de Comércio (OMC) deu uma pausa nas negociações para acabar com as tarifas sobre os setores industriais --de têxteis a químicos-- para que os principais participantes elaborem propostas, disse o novo mediador dessas negociações, o embaixador da Suíça na OMC Luzius Wasescha. Ele explicou quer as discussões foram paralisadas por três a quatro semanas. (Por Doug Palmer e Jonathan Lynn)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.