Dois meses de testes definirão nova mistura de etanol na gasolina, diz fonte

O governo federal deve realizar, com a iniciativa privada, testes durante dois meses em diferentes tipos de veículos para analisar a viabilidade técnica de um aumento na mistura de etanol na gasolina, disse à Reuters uma fonte do governo nesta quarta-feira.

REUTERS

18 de junho de 2014 | 10h16

Atualmente, a mistura de etanol anidro na gasolina está em 25 por cento.

O percentual de um eventual aumento na mistura não está definido e dependerá dos resultados dos testes, disse a fonte, que pediu para não ser identificada.

Os testes começarão o mais rápido possível, afirmou.

Produtores de etanol defendem o aumento no limite de etanol anidro que pode ser adicionado à gasolina, mas a ideia, que poderia amenizar a crise vivida pelo setor, sofre resistência entre fabricantes de automóveis por preocupações com o desempenho e a durabilidade dos motores.

Uma emenda elevando o limite máximo de etanol anidro de 25 para 27,5 por cento chegou a tramitar em uma Medida Provisória no Congresso em maio, mas foi excluída do texto durante votação na Câmara dos Deputados.

(Por Leonardo Goy)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSETANOLMISTURA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.