Dólar a R$ 2,85 permite competitividade nas exportações, diz CNI

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro Neto, disse que o dólar em R$ 2,85 ainda proporciona ganhos para os exportadores. Segundo um estudo realizado pela entidade, o dólar estaria hoje em termos reais em R$ 2,62. ?Mas, para se exportar de forma competitiva, o ideal é que se situe próximo aos R$ 2,85", disse. Ele acredita que as exportações devem cair no segundo semestre por causa da valorização do real diante do dólar, o que dificultaria a geração de mais divisas com as vendas externas. "Eu acredito nesta queda por causa da valorização do real, apesar de torcer para que não ocorra, para que o País prossiga com superávits na sua balança comercial", afirmou. Armando Monteiro Neto disse ser favorável à busca por maior competitividade aos produtos nacionais em suas exportações, mas que isso seja alcançado através de uma desoneração das vendas externas e também com medidas que permitam maior competitividade. ?As vendas externas devem ter mecanismos que só aumentem sua competitividade, como uma infra-estrutura de melhor qualidade, menos burocracia, o que permitiria maior rapidez e menos custos, dando um diferencial favorável ao exportador no seu preço final".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.