Dólar a R$ 3 não afeta exportação, diz associação

O dólar cotado a R$ 3 não terá impacto sobre as vendas externas do País neste primeiro semestre, segundo o diretor da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro. ?Já está tudo praticamente definido, praticamente só resta às empresas embarcar as mercadorias?, disse. No entanto, caso a moeda norte-americana permaneça com a cotação nesse patamar, haverá perda de rentabilidade para as pequenas e médias empresas exportadoras.O economista afirmou que os exportadores de menor porte têm custos maiores, já que compram matéria-prima em menor quantidade, com prazos de pagamento mais reduzidos. Além disso, têm mais dificuldade de acesso a crédito e menor produtividade. Questionado se a redução da margem pode levar as empresas a desistirem do mercado externo, o economista disse que ?se o sacrifício da margem for muito grande elas poderão até mudar de idéia, mas o mercado interno está muito retraído e pode não haver alternativa?.O diretor da AEB disse que não mudará a projeção de crescimento de 9,4% das exportações neste ano na comparação com o ano passado. ?Só uma retração da economia mundial poderá mudar as projeções. O dólar tem peso importante, mas é apenas um dos componentes das exportações?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.