Dólar à vista sobe 0,46% na abertura, a R$ 2,17

O dólar abriu em alta de 0,46% no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) desta segunda-feira, negociado a R$ 2,17. Os fatos que geram incertezas e conseqüente cautela dos investidores nos últimos dias não mudaram desde sexta-feira. Por isso, o mercado de câmbio inicia a semana com valorização do dólar, enquanto aguarda uma definição sobre o destino do ministro Antonio Palocci (Fazenda) e em relação à taxa de juros dos Estados Unidos.O comitê de mercado aberto (FOMC) do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) reúne-se nesta segunda e na próxima terça-feira para decidir a nova taxa de juro dos EUA. Há consenso em torno da idéia de uma elevação de 0,25 ponto porcentual, para 4,75% ao ano, mas muitas dúvidas em relação à trajetória futura. Por isso, mais uma vez os analistas se debruçarão sobre o comunicado que habitualmente acompanha o anúncio da nova taxa.No Brasil, o mercado ficará de olho nos dados da balança comercial referentes à quarta semana de março e nas contas do governo central (Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social) de fevereiro. Mas o assunto de maior relevância continua sendo o destino do ministro da Fazenda. A idéia de que Palocci deixará o cargo parece consolidada e alguns jornais afirmam que a solução para o caso sairia nesta segunda. Mas os investidores temem pelo nome que possa vir a substituir Palocci no comando da economia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.