Dólar abre cotado a R$ 3,1700, em alta de 0,57%

As cotações do dólar devem permanecer pressionadas hoje. Não há notícias positivas que possam tirar o efeito negativo das incertezas em relação ao cenário interno e externo. Às 9h48, a moeda norte-americana abriu cotada a R$ 3,1700 na ponta de venda dos negócios, em alta de 0,57% em relação aos últimos negócios de ontem. O cenário político no Brasil é observado com atenção. Uma nova pesquisa de intenção de voto deve ser divulgada nesse final de semana e não se espera uma mudança muito significativa em relação à última apuração. Analistas avaliam que a recuperação do candidato do PSDB, José Serra, tende a dar lugar a uma relativa estabilidade neste segundo momento. E isso é o que sinaliza a pesquisa feita por telefone pelo Datafolha, divulgada hoje. Esse levantamento aponta Serra com 21% e o candidato do PPS, Ciro Gomes, com 20%. Mas o dado de maior destaque é a posição do presidenciável pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva, que continua se fortalecendo, com 39% das preferências. Ou seja, Serra fica na mesma, Ciro cai e o único que cresce é Lula. Além disso, há um segundo contraponto importante que deve levar os investidores a manterem posições cautelosas para atravessar o final de semana: são os temores internacionais em relação a uma possível guerra entre EUA e Iraque. Ou seja, com a cautela prevalecendo em relação aos cenários interno e externo e um final de semana pela frente, os especialistas não vêem motivos para que haja um movimento de oferta de dólares no mercado. Esses fatores, somados à expectativa de que o fluxo é negativo com empresas comprando dólares para honrar compromissos no exterior, alimenta expectativas de nova alta no dólar, durante a abertura de hoje. Veja logo mais informações completas sobre a abertura dos demais mercados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.