Dólar abre em alta com mercado atento à crise russa

O dólar comercial iniciou o dia em alta de 0,40% em relação aos últimos negócios de ontem, cotado a R$ 3,0470 na ponta de venda das operações. As notícias internas continuam contribuindo para um cenário positivo, mas o mercado de câmbio tem no horizonte um problema internacional que pode esfriar o ritmo dos negócios: a crise bancária russa. Principalmente, se afetar as transações com os papéis da dívida externa e, conseqüentemente, o risco Brasil ? taxa que mede a desconfiança do investidor estrangeiro na capacidade de pagamento da dívida do país. No início da manhã, o risco país mostrava alta de 1,75%, chegando a 641 pontos, contra fechamento de 630 ontem. Quanto maior esta taxa, maior a desconfiança do investidor estrangeiro. Ela representa o prêmio acima dos juros dos títulos norte-americanos (considerados sem risco) que o país oferece para negociar seus papéis no exterior (leia mais sobre a crise russa nos links abaixo).Internamente, o feriado de amanhã (no estado de São Paulo) também pode levar os investidores a preferirem posições defensivas na abertura de hoje, o que geraria alta das cotações do dólar. Se a opção por posições defensivas se concretizar hoje, mesmo um provável fluxo positivo seria insuficiente para provocar uma queda do dólar.As perspectivas de novas captações, reforçadas pelo resultado favorável da emissão do Votorantim encerrada ontem (US$ 125 milhões de uma oferta inicial de US$ 50 milhões), também seriam só um fator apaziguador, mas incapaz de derrubar o dólar.

Agencia Estado,

08 de julho de 2004 | 10h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.