Dólar baixo favorece importação, diz Furlan

O ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, afirmou hoje que a taxa de câmbio real (sem contar a inflação) atualmente está se aproximando do patamar do ano passado, que era ao redor de R$ 2,50 por dólar. "Nossa expectativa é que, durante o segundo semestre, a taxa de câmbio real seja menor do que a taxa de câmbio do primeiro semestre do ano passado", disse.De acordo com o ministro, esse valor do dólar pode favorecer as importações no segundo semestre deste ano. "As importações deverão ter um alento de crescimento e as exportações precisarão encontrar caminhos de criatividade e de agregação de valor para continuar aumentando", disse.Furlan, que participou do evento na Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha, em São Paulo, afirmou que a meta das exportações será reavaliada ao final de junho, possivelmente para cima. Ele esclareceu que a meta é de crescimento das exportações e não do superávit comercial. "Não trabalho com metas de superávit", afirmou.O ministro disse que o saldo comercial neste mês deve ficar em torno US$ 2 bilhões, elevando para US$ 10 bilhões o superávit acumulado no primeiro semestre. De acordo com ele, o superávit de US$ 10 bilhões no primeiro semestre representará cinco vezes mais o superávit registrado no primeiro semestre de 2002, quando somou pouco menos de US$ 2 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.