Dólar cai 1,25% com fluxo positivo e cenário de tranquilidade

O dólar fechou em alta queda nestasegunda-feira seguindo o fluxo de entrada da moeda em dia detranquilidade nos principais mercados acionários. A moeda norte-americana caiu 1,2 por cento, a 1,665 real. Segundo Marcos Forgione, analista da Hencorp CommcorCorretora, o mercado cambial está voltando a seguir a suatendência de queda. "Passou aquele momento de altas muito fortes e está caindode acordo com a tendência. Estamos tendo ingresso deestrangeiro e a Bovespa está subindo", disse Forgione. Nesta segunda-feira, as bolsas norte-americanas apresentavanúmeros positivos, enquanto o principal índice da Bovespa subiamais de 1 por cento. "(Há agências de rating que) estão falando bem do Brasil, etem muito fundo lá fora ainda esperando por uma segundaclassificação (grau de investimento)", disse o analista,ressaltando que a divisa norte-americana ainda pode cair mais. João Medeiros, diretor de câmbio da Pioneer Corretora temavaliação semelhante. "O câmbio tem uma única direção: parabaixo". "A balança comercial deu este salto hoje, isto conclui queos grandes embarques estão começando agora", disse Medeiros. Nesta segunda-feira o Ministério do DesenvolvimentoIndústria e Comércio informou um superávit de 1,471 bilhão dedólares na balança comercial brasileira na segunda semana domês de maio. De acordo com Medeiros, a queda do dólar também reflete umatranquilização do mercado em relação a possíveis medidas dogoverno em relação a formação de um fundo soberano. O ministro da Fazendo, Guido Mantega, afirmou nestasegunda-feira que os recursos do superávit primário do setorpúblico serão a principal fonte para o fundo soberano doBrasil. Marcos Forgione, também afirmou que as atuais notícias dofundo soberano leva "a uma única leitura: eles estão arranjandomeios de empresas (nacionais) atuarem fora do pais, pois aquidentro a coisa pode ficar cara (devido a queda do dólar)". LEILÃO FRUSTRADO Nesta sessão, o Banco Central tentou por duas vezesrealizar um leilão de compra de dólares, mas só conseguiuefetuar a operação na terceira tentativa. Às 12h46 o BC tentou realizar um leilão de compra dedólares no mercado à vista mas este foi cancelado e aautoridade monetária realizou uma segunda tentativa às 13h02.No entanto esta operação também foi cancelada. No primeiro momento, a assessoria afirmou que ocancelamento do leilão se devia a problemas técnicos no sistemaeletrônico do BC (Sisbacen). Mas depois a assessoria corrigiu ainformação justificando o cancelamento dos leilões por duaspropostas erradas apresentadas por uma mesma instituição. Somente nas últimas horas de negócio, o BC finalmenterealizou com sucesso a operação, definindo a taxa de corte a1,6645 real.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.