Dólar cai 1,53% seguindo tendência global de queda

Moeda norte-americana fecha cotada a R$ 1,936 para venda, após ter registrado alta por duas sessões seguidas

Reuters,

09 de junho de 2009 | 17h16

O dólar retomou a trajetória de queda ante o real nesta terça-feira, em linha com o movimento global de desvalorização da moeda norte-americana. A divisa dos Estados Unidos encerrou em baixa de 1,53%, cotada a R$ 1,936 para venda, voltando a cair após duas sessões em alta.

 

Veja também:

especialEntenda a trajetória de valorização do real

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

 

"O dólar está caindo acompanhando a queda em relação às (principais) moedas, principalmente euro e libra", avaliou João Medeiros, diretor de câmbio da Pioneer Corretora. No final da tarde, ante uma cesta com as principais divisas mundiais, o dólar caía 1,3%, com destaque para as altas do euro e da libra.

 

Medeiros citou ainda que as perspectivas econômicas positivas para o Brasil ajudaram a estender o movimento.

 

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou pela manhã que o Produto Interno Bruto (PIB) caiu 1,8% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, abaixo da previsão mediana de analistas ouvido pela Reuters, que apontava recuo de 2,6%.

 

Ainda em relação ao cenário externo, a queda de 1,4% nos estoques no atacado dos EUA em abril superou o declínio de 1,1% esperado por analistas consultados pela Reuters. O número contribuiu para reduzir as especulações sobre uma alta breve da taxa de juros norte-americana.

 

Para Felipe Pellegrini, gerente de operações da Confidence, a tendência da divisa norte-americana ainda é de queda, com as altas ocorrendo de forma pontual.

 

Leilões do BC

 

Nesta tarde, o Banco Central realizou mais um leilão de compra de dólares no mercado à vista, sem efeito significativo sobre as cotações.

 

O diretor executivo da NGO Corretora de Câmbio, Sidnei Moura Nehme, destacou que o Banco Central tem atuado comprando o excedente de dólar no mercado a vista.

 

"Com isso, não há liquidez no mercado futuro." Ele disse que os bancos estão hoje com 5,8 bilhões de dólares em posições vendidas e têm interesse na queda do dólar para liquidar suas posições.

 

Na roda de pronto da BMF Bovespa, segundo os dados mais atualizados, o volume de dólar negociado somava cerca de 3 bilhões de dólares.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarmercado financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.