Dólar cai 1% por ingresso de recursos e bolsas em alta

O dólar encerrou em queda ante o real nesta quinta-feira, 14, após duas sessões em alta, a reboque de um movimento de ingresso de recursos ao mercado doméstico.

REUTERS

14 de maio de 2009 | 17h00

A valorização dos índices acionários nos Estados Unidos e no Brasil também contribuía para a trajetória de baixa da moeda norte-americana.

O dólar recuou 1,0 por cento, cotado a 2,084 para venda, após chegar a subir quase 1,0 por cento no início dos negócios.

"O fluxo (de entrada) está bem grande. Isso acaba derrubando as cotações", avaliou Clodoir Vieira, economista-chefe da Corretora Souza Barros.

Ele citou que a queda do dólar nesta sessão também decorre do otimismo de investidores estrangeiros com o Brasil, acreditando que aplicar recursos no país ainda pode ser lucrativo.

Espelhando o olhar positivo sobre a economia brasileira, as posições compradas dos investidores estrangeiros (que, na prática, sinalizam uma aposta na valorização do dólar), ainda se mantêm bem abaixo dos níveis máximos alcançados em março.

Na véspera, essas posições compradas estavam em cerca de 2,7 bilhões de dólares, ante o pico de 14,3 bilhões de dois meses atrás.

Em meio a esse ambiente, o Banco Central voltou a comprar dólares no mercado à vista esta tarde. É a quinta operação desse tipo que o BC realizou desde o último dia 8.

No front acionário, as bolsas de valores dos Estados Unidos subiam no final da tarde, à medida que o apetite por ativos de maior risco alimentava uma recuperação de ações dos setores de tecnologia e financeiro.

A Bovespa acompanhava os índices em Nova York avançava cerca de 1,1 por cento.

Já no mercado de câmbio doméstico, segundo os últimos dados da BM&F, o volume de dólar negociado no segmento à vista somava 1,6 bilhão de dólares.

Em âmbito global, o dólar também se desvalorizava. Ante uma cesta com as principais moedas mundiais, a divisa norte-americana perdia 0,4 por cento no final da tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
DOLARFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.