Dólar cai com maior apetite por risco

Expectativa de ajuda a bancos e aprovação do pacote de estímulo à economia nos EUA também impulsionou as bolsas

Silvana Rocha, Claudia Violante e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

06 de fevereiro de 2009 | 00h00

O apetite por risco nos mercados cresceu, ontem, e motivou compras de ações nas bolsas pelo mundo todo e vendas de dólares. O pano de fundo desse movimento foi a expectativa de criação, no curto prazo, de um banco nos EUA que assumiria os ativos podres do sistema financeiro. A perda de 598 mil postos de trabalho em janeiro no país também gerou esperanças de que o pacote de estímulo à economia seja aprovado logo pelo Congresso norte-americano. Com isso, as cotações do dólar caíram ante o euro e a libra esterlina e também em relação a moedas de alguns países emergentes, como o real brasileiro, o peso mexicano, a lira turca e o rublo russo. No Brasil, o dólar cedeu pelo 4º dia seguido, para R$ 2,248 (-1,75%) - menor valor desde 6/1, quando terminou a R$ 2,180. Neste mês, a moeda perdeu ante o real 2,89% e, no ano, 3,73%. A Bovespa subiu 4,01%, aos 42.755,50 pontos - maior pontuação desde 3 de outubro de 2008 (44.517,32 pontos). No mês, o índice paulista ganhou 8,79% e, neste ano, 13,86%. Os juros futuros declinaram, já que haviam antecipado na véspera que o IPCA de janeiro (0,48%) viria no teto das projeções do mercado. O juro de janeiro 2010 cedeu a 11,01%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.