Dólar cai com medidas do Banco Central

O mercado de câmbio gostou da oferta de contratos de títulos cambiais de curtíssimo prazo, trocando vencimento de 17 de outubro para 1º de novembro. Depois da forte alta do dólar ontem, vinha havendo um ajuste e a moeda norte-americana caía ligeiramente. Mas o Banco Central (BC) impôs novas restrições às operações de câmbio, e as quedas se tornaram muito mais intensas. As fortes altas em Nova York ajudaram a conter os mercados e a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) entrou na pequena onda otimista.Às 15 hs, o Banco Central anunciou elevação do depósito compulsório para depósitos à vista, a prazo e poupança em cinco pontos porcentuais, ou seja, aumentou a parcela de recursos dos clientes que os bancos devem manter imobilizados. Além disso, o limite máximo de operação com câmbio das instituições financeiras caiu para 30% do capital, e para cada aplicação cambial, deve haver uma reserva em reais agora de 100% (de 70%). Com isso, haverá menos reais circulando no mercado e muito mais restrições às operações cambiais, o que levou a ofertas de vendas de dólar nas mesas de operação imediatamente. Nos próximos dias, as instituições financeiras deverão reduzir suas aplicações em câmbio, e a desova deve aliviar as cotações dos negócios. Quanto ao leilão de rolagem de contratos cambiais, o Banco Central (BC) conseguiu rolar mais US$ 500 milhões dos vencimentos do dia 17 para 1º de novembro. Com isso, foram adiantados cerca de 31% do total, faltando ainda US$ 2,9 bilhões, mas o acúmulo de vencimentos nesse final de ano com o encurtamento de contratos continua.A Bolsa viveu mais um dia de recuperação, embalada pela forte alta dos mercados internacionais. Mas o volume de negócios ainda é muito baixo e a retomada das altas está longe de compensar as quedas acumuladas. A tímida valorização da Bolsa se deve à cautela dos investidores, que aguardam com expectativa os resultados das primeiras pesquisas eleitorais sobre o segundo turno. O Vox Populi está terminando hoje uma sondagem ao mesmo tempo em que o Datafolha e Ibope começaram nesta sexta-feira a ouvir os eleitores para mais uma pesquisa. O resultado do Vox Populi e do Datafolha saem no final de semana e o do Ibope deverá ser divulgado na terça-feira. Além disso, na semana que vem começa o horário eleitoral gratuito, com um embate mais direto entre os dois presidenciáveis. Avanços significativos de José Serra (PSDB/PMDB), o favorito dos investidores, podem animar os negócios.MercadosÀs 15h30, o dólar comercial era vendido a R$ 3,8300, em baixa de 4,01% em relação às últimas operações de ontem, oscilando entre R$ 3,7500 e R$ 3,9800. Com esse resultado, o dólar acumula uma alta de 64,94% no ano e 23,03% nos últimos 30 dias. Veja aqui a cotação do dólar dos últimos negócios.No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003 negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros pagavam taxas de 20,920% ao ano, frente a 21,000% ao ano ontem. Já os títulos com vencimento em julho de 2003 têm taxas de 26,150% ao ano, frente a 26,450% ao ano negociados ontem.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operava em alta de 0,65% em 8924 pontos e volume de negócios de R$ 307 milhões. Com esse resultado, a Bolsa acumula uma baixa de 34,26% em 2002 e 12,35% nos últimos 30 dias. Das 50 ações que compõem o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa -, oito apresentam altas. Mercados internacionais Em Nova York, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - operava em alta de 4,54% (a 7876,4 pontos), e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - sobe 4,51% (a 1215,85 pontos). O euro era negociado a US$ 0,9864; uma alta de 0,08%. Na Argentina, o índice Merval, da Bolsa de Valores de Buenos Aires, estava em alta de 1,15% (419,46 pontos). Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.