Dólar cai com vinda de diretora do FMI ao País

O dólar, que estava operando de lado desde a abertura, acelerou a queda nos últimos minutos. Às 12h15, o dólar comercial para venda estava sendo cotado a R$ 2,8660, em queda de 1,07% em relação ao fechamento de ontem. A queda se intensificou após notícia de que a vice-diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Anne Kruegger, visitará o Brasil na semana que vem. Krueger visitará uma conferência e participará de encontros no Rio e em Brasília. Há rumores também de uma captação de um banco grande. Pouco antes da notícia da vinda da diretora do FMI ser divulgada, por volta das 11h42, o dólar estava sendo cotado a R$ 2,8910, em baixa de 0,21%. Segundo operadores, a notícia sobre a visita da diretora do FMI alimentou as expectativas de que o Fundo poderá dar continuidade às negociações para um possível acordo de transição com o Brasil. Estes entendimentos teriam sido iniciados, embora ainda informalmente, durante a viagem do presidente do Banco Central, Armínio Fraga, aos Estados Unidos na semana passada. Desde a abertura, o mercado já especulava que o BC poderia ter uma "carta na mão" para ter surpreendido os analistas com o corte da Selic anunciado ontem. Esta "carta", segundo alguns operadores, poderia ser o acordo com o Fundo. Após a notícia sobre a viagem de Krueger, estas especulações aumentaram, embora não haja ainda qualquer confirmação oficial, do Fundo ou do governo brasileiro, sobre os motivos da visita. As taxas de juros futuras também recuaram acompanhando o dólar. Na bolsa, a volatilidade de Nova York impede uma maior reação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.