Dólar cai para R$ 2,791 apesar de crise nos EUA

Apesar da crise que vem abalando as bolsas mundiais, o mercado brasileiro, especialmente de dólar, entrou em uma onda otimista. O comercial para venda está caindo com força, tendo chegado às 15:40 a R$ 2,7910. Além da política de intervenções definida pelo Banco Central (BC) na semana passada, pela qual estão sendo vendidos US$ 1,5 milhões em cotas diárias neste mês, a responsabilidade da queda está sendo atribuída ao presidente do BC, Armínio Fraga. Ele está em Nova York e o mercado especula que estaria negociando um acordo de transição com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para garantir uma entrada mais tranqüila para o próximo governo. Ontem as declarações de apoio de representantes do governo norte-americano foram muito enfáticas, animando os investidores, que temem um novo presidente de discurso mais radical. Hoje, foi confirmado que Fraga convidou Aloísio Mercadante, do PT, para uma conversa, alimentando boatos.No mercado, comenta-se que grandes empresas brasileiras estejam contribuindo para a baixa do dólar com fortes entradas de divisas. Além disso, o abrandamento da greve da Receita Federal está favorecendo um salto no saldo comercial brasileiro, que, só neste mês, já acumula resultado positivo de US$ 635 milhões.Acompanhe as cotações do dólar ao longo do dia e o comentário dos mercados após o fechamento dos negócios.

Agencia Estado,

11 de julho de 2002 | 15h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.