Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Dólar cai por cenário externo e fluxo por exportação

O dólar repetiu o movimento da véspera e fechou em queda ante o real nesta quarta-feira, amparado pelo bom humor de investidores nas principais praças acionárias e por um ingresso de recursos no mercado local.

REUTERS

12 de agosto de 2009 | 17h04

A moeda norte-americana perdeu 0,49 por cento, a 1,834 real na venda, não sustentando a alta registrada durante a manhã, quando chegou a avançar 0,43 por cento.

"O dólar abriu meio lateral, de olho na decisão do Fed sobre a política monetária dos Estados Unidos. Mas no fim do dia prevaleceu o bom humor nas bolsas e a entrada de dólares por exportação", avaliou o operador de câmbio João Eduardo Santiago, do Banco Alfa de Investimento.

Em comunicado divulgado nesta quarta-feira, o Federal Reserve anunciou que vai estender até o fim de outubro o programa de compra de títulos públicos de longo prazo, além de manter a taxa básica de juro próxima de zero.

As bolsas de valores norte-americanas chegaram a reduzir os ganhos após a divulgação do comunicado, levando o dólar no cenário internacional a subir ante suas principais rivais, o que repercutiu sobre as cotações do câmbio no mercado doméstico.

No entanto, os índices em Wall Street se recuperaram, o que aliviou a pressão sobre o dólar no Brasil.

Também ajudou na queda da moeda norte-americana o fato de os exportadores estarem aproveitando a recente alta da divisa para realizar operações.

Para o gerente de câmbio da Fair Corretora, Mário Battistel, a expectativa para a moeda frente ao real ainda é de queda. Contudo, ele ponderou que o dólar pode registrar momentos de repique, uma vez que "os mercados ainda estão sofrendo com a crise e devem demorar um tempo para se normalizarem".

No mercado à vista da BM&FBovespa, o volume negociado somava 1,5 bilhão de dólares por volta das 16h21.

FLUXO E COMPRAS DO BC

Em meio à queda do dólar ante o real nesta sessão, o Banco Central divulgou que o fluxo cambial no país foi positivo em 2,255 bilhões de dólares nos cinco primeiros dias úteis de agosto, sustentado pelas operações no segmento financeiro.

No ano, o país acumula entrada líquida de 6,190 bilhões de dólares.

A autoridade monetária também informou que comprou 779 milhões de dólares no mercado de câmbio à vista no mês, em operações com liquidação também até o dia 7.

(Reportagem de José de Castro, com reportagem adicional de Jenifer Corrêa)

Tudo o que sabemos sobre:
DOLARFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.