Dólar cede com fluxo e vai ao menor valor desde novembro

Moeda norte-americana recuou 0,51%, para R$ 1,7480. É o menor valor de fechamento desde 16 de novembro

Reuters,

11 de janeiro de 2008 | 16h30

O dólar ignorou o mau humor global e fechou em queda nesta sexta-feira, influenciado pela entrada de recursos no País. A moeda norte-americana recuou 0,51%, para R$ 1,7480. É o menor valor de fechamento desde 16 de novembro. Em janeiro, o dólar acumula baixa de 1,63%. A moeda começou o dia em alta, atenta ao pessimismo dos mercados globais com a situação econômica nos Estados Unidos. A possibilidade de que o banco de investimento Merrill Lynch declare baixas contábeis bem maiores do que o previsto assustou o mercado, e fez as bolsas em Nova York passarem a maior parte do dia em queda de mais de 1%. O movimento no exterior, porém, era mais fraco que o dos últimos dias, com pouca oscilação. Outros índices, como o risco-país - que mede a desconfiança do investidor estrangeiro na capacidade de pagamento da dívida do país - , tinham variações ainda mais tímidas - alta era de apenas 2 pontos. Nesse cenário, a taxa de câmbio aos poucos cedeu ao fluxo cambial positivo (entrada de dólares). "Lá fora deu uma acalmada (sem tanta volatilidade)... e aqui está tendo entrada (de recursos)", disse Renato Schoemberger, operador da Alpes Corretora. "O mercado está com volume bom, teve lotes grandes. Está com bastante liquidez", acrescentou. Nem mesmo a atuação do Banco Central alterou o resultado final. Na última hora de negócios, o BC realizou um leilão de compra de dólares no mercado à vista. A autoridade monetária definiu taxa de corte a R$ 1,7503 e aceitou, segundo operadores, uma proposta.

Mais conteúdo sobre:
DólarMercado financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.