Dólar chega a R$ 2,6550

O dia começou nervoso no mercado cambial. Os investidores continuam inseguros em relação à atuação do Banco Central na administração da dívida pública. O dólar comercial chegou a ser vendido a R$ 2,6550. Às 10h20 havia recuado para R$ 2,6400. Essa é a cotação mais elevada desde o dia 5 de novembro, quando a moeda norte-americana chegou a ser vendida por R$ 2,6600. Até ontem, o dólar comercial acumula uma alta de 4,93% em apenas três dias úteis do mês de junho. No ano, a valorização do dólar frente ao real é de 13,99%.Os títulos da dívida brasileira negociados no exterior caíram com força. Há pouco, eram vendidos a 67,250 centavos por dólar. Ontem, estavam cotados a 70,188 centavos por dólar. Às 9h50, a taxa de risco-país estava em 1.188 pontos base - uma alta de 68 pontos em relação ao fechamento de ontem. A taxa de risco-país reflete a confiança dos investidores em relação à capacidade de pagamento da dívida do país. Ela mede a diferença entre os juros pagos pelo governo norte-americano e os juros pagos pelo governo brasileiro. Um aumento dessa diferença significa que os investidores estão exigindo juros mais elevados nos papéis brasileiros em troca do aumento do risco desse ativo.Veja logo mais as informações completas sobre a abertura dos mercados nessa quinta-feira e no link abaixo mais informações sobre os principais motivos para o nervosismo dos investidores nos últimos dias.

Agencia Estado,

06 de junho de 2002 | 10h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.