Dólar comercial fecha em baixa, a R$ 2,0010

O dólar operou em baixa durante todo o dia e encerrou no preço máximo de venda, a R$ 2,0010, com recuo de 0,10% sobre o fechamento de ontem. A desaceleração da queda do comercial à tarde refletiu o movimento de compra por instituições, que teriam tido prejuízo com o aumento do juro no leilão de LTN e LFT realizado hoje pelo Tesouro. Essas instituições teriam aproveitado a ligeira queda de preço da moeda pela manhã para comprá-la e, assim, reduzir as perdas contabilizadas no leilão de títulos pré e pós-fixados. A instabilidade política, por conta da disputa eleitoral no Congresso, também causou desconforto e motivou compras de moeda. Com a ausência de vendedor, o mercado também promoveu um ajuste oportunista no preço, afirmou um experiente analista. Para os analistas de câmbio, omercado operou nervoso à tarde por conta do desconforto com a disputa eleitoral no Congresso, que pode prejudicar o andamento das reformas até o fim do governo FHC, e em relação aos efeitos da alta do câmbio sobre a inflação, que pode ser pressionada este ano pelo aquecimento da atividade econômica, aumento de renda, queda do desemprego e reajuste do salário mínimo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.