Dólar descola de tensão externa e cai à mínima desde 1999

Moeda norte-americana fecha cotada a R$ 1,588, com fluxo de recursos para o País e melhora da Bovespa

Silvio Cascione, da Reuters,

15 de julho de 2008 | 16h20

O dólar passou ao largo da volatilidade internacional nesta terça-feira, 15, fechando em baixa frente ao real com a entrada de recursos no País e a desvalorização global da moeda norte-americana. A divisa fechou a R$ 1,588, em queda de 0,38%. É o menor fechamento desde 20 de janeiro de 1999, dias após a instituição do regime de câmbio flutuante.   Veja também: OMC alerta para 'cenário negro' e pede acordo em Doha Proposta para agências hipotecárias é necessária, diz Paulson Economia dos EUA ainda enfrenta várias dificuldades, diz Fed Bush reafirma que fundamentos da economia são sólidos Cronologia da crise financeira As grandes crises econômicas  Entenda os efeitos da crise nos Estados Unidos   O mercado de câmbio mostrou firmeza diante da turbulência no exterior. O vaivém das bolsas de valores em Nova York e da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que começaram o dia em forte baixa, não conseguiu empurrar o dólar acima de R$ 1,60 em nenhum momento.   "O câmbio está bem comportado nesses dias de muita volatilidade", disse Jorge Knauer, gerente de câmbio do Banco Prosper, no Rio de Janeiro. "O euro se fortaleceu de ontem para hoje frente ao dólar, e isso tende a acontecer aqui também. Tem uma relação indireta. E temos fluxo positivo hoje no mercado."   Diante de uma cesta com as principais moedas globais, o dólar operava em baixa de 0,12%, às 16h15. A recuperação da Bovespa no final da tarde abriu espaço para uma queda adicional do dólar, que fechou na mínima do dia.   O Banco Central realizou no final da sessão um leilão de compra de dólares no mercado à vista. A autoridade monetária aceitou uma das propostas divulgadas, disse um operador, com taxa de corte de R$ 1,5920.

Tudo o que sabemos sobre:
DólarMercado Financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.