Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Dólar dispara e fecha a R$1,928 após baque nos mercados

A fuga dos investidores de ativosmais arriscados fez o dólar disparar para a maior alta em maisde um ano nesta quinta-feira, voltando a ser cotado acima dopatamar de 1,90 real. A moeda norte-americana fechou a 1,928 real, comvalorização de 3,27 por cento --maior alta em um dia desde maiode 2006. No mês em que o dólar caiu para o menor patamar desdesetembro de 2000, porém, a moeda ainda acumula leve baixa de0,10 por cento. O mercado de câmbio acompanhou o estresse nas principaispraças financeiras do mundo. O temor de que os problemas nomercado de crédito de risco nos Estados Unidos possamcontaminar o restante da economia disparou uma forte correçãonos ativos e fez crescer a aversão ao risco entre osinvestidores. "É no mundo inteiro um movimento de ''fly to quality'' (fugapara qualidade), saindo de investimentos de maior risco paraativos de menor risco como os títulos do Tesouronorte-americano... A diferença é que (os ativos) no Brasiltiveram uma valorização muito forte (antes). Quando a alta émaior, o tombo é maior também", disse Alex Agostini,economista-chefe da Austin Rating. Segundo Sidnei Moura Nehme, diretor-executivo da NGOCorretora, o dólar no Brasil avança em meio à "saída derecursos externos e do desmonte de operações estruturadasfocando arbitragens", que visam lucrar com o diferencial dastaxas de juros praticadas no Brasil e no exterior. "E, também, (o dólar sobe) em razão dos bancos aindaregistrarem expressiva posição ''vendida'' em dólares (apostandona queda da taxa de câmbio), que vinham sendo reduzidasgradualmente, mas face ao quadro presente, impõe cobertura maisimediata", explicou Nehme. José Roberto Carreira, gerente de câmbio da corretoraNovação, disse também que os exportadores diminuíram a ofertade dólares que vinha ajudando a limitar a alta do dólar nasúltimas sessões. "Como o dólar está subindo, agora ele (exportador) vaiesperar. Têm muitos (com dólares) esperando mesmo, (mas) quemfechou ontem já perdeu dinheiro", disse. Na véspera, a atuaçãodos exportadores, que se sentem mais atraídos a trocar dólarespor reais a uma taxa de câmbio mais alta, foi explicada poranalistas como um dos fatores que conteve o avanço do dólar.

SILVIO CASCIONE, REUTERS

26 de julho de 2007 | 16h54

Tudo o que sabemos sobre:
MANCHETESDOLARFECHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.