Dólar e inflação abalam as vendas de veículos importados

Vendas caíram 23% no primeiro semestre, segundo balanço divulgado pela associação dos importadores

Carla Araújo, da Agência Estado,

23 de julho de 2013 | 18h32

SÃO PAULO - A venda de veículos importados caiu 23% no primeiro semestre, por causa da desvalorização do real frente ao dólar e também pelos efeitos da inflação.

De janeiro a junho, os brasileiros compraram 54,5 mil carros importados. No mesmo período do ano passado, foram 70,9 mil unidades.

Os dados foram divulgados pela Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva). Considerando as importações das montadoras com fábricas no Brasil, a queda no semestre foi de 15,7% - de 391,6 mil unidades para 330,3 mil.

O aumento da cotação do dólar e a preocupação do consumidor com a inflação foram apontados como os principais motivos da retração das vendas de importados, segundo o presidente da Abeiva, Flávio Padovan.

 

A entidade projetava 150 mil carros importados vendidos este ano, mas refez as contas para 120 mil.

De acordo com Padovan, o maior estrago do dólar ocorreu no ano passado, quando a cotação da moeda americana saiu da faixa de R$ 1,70 para mais de R$ 2.

No acumulado dos seis primeiros meses do ano, a Kia manteve a liderança com 27,9% de participação do mercado. A JAC Motors ocupa a segunda posição com 16,4%, seguida da BMW com 11,1%. A Land Rover tem 9,7% e a Audi 5,1%.

Os mais vendidos. Os modelos importados mais vendidos no primeiro semestre foram o Sportage (4.720 unidades); J2 (3.479); Cerato (3.459); BMW Serie 3 (2.901) e Evoque (2.787)

Tudo o que sabemos sobre:
Importações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.