Dólar e juros continuam em queda

A ata da reunião da semana passada do Copom - Conselho de Política Monetária - divulgada ontem e a alentadora manutenção dos juros americanos em 6,5% compuseram um cenário de estabilidade e reforço da tendência de aquecimento da economia brasileira. Com isso, a expectativa é de o Banco Central prossiga reduzindo as taxas de juros brasileiras no curto prazo.Essa perspectiva levou as taxas de juros prefixados para contratos de swap, com base de 252 dias úteis, o melhor indicador de taxas de juros de longo prazo, a recuar de 18,83% ao ano ontem a 18,79% ao ano hoje.Analogamente, o desaquecimento da economia americana, refletido na queda do Dow Jones - índice das ações mais negociadas da bolsa de Nova Iorque -, de 1,23% e da Nasdaq - bolsa de empresas de alta tecnologia e informática de Nova Iorque - de 1,60% e o otimismo quanto ao panorama interno trouxe dólares para o Brasil. O volume de operações de câmbio foi elevado, com queda de 0,55%, fechando em R$1,8120. Telesp continua a definir Ibovespa As ações da Telesp continuam em queda de 11,59% para as ações preferenciais - sem direito a voto -, definindo a tendência de queda da Bovespa - Bolsa de Valores de São Paulo -, de 2,58%. O volume de negócios foi baixo ao longo do dia.Leia mais informações sobre o fechamento dos mercados financeiros hoje a seguir.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.