finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Dólar em alta preocupa desde o início do ano

O potencial de repasse da alta do dólar para os preços foi um dos motivos que justificou a reação da política monetária do Banco Central (BC) no início do ano, quando foram elevadas as taxas de juro para procurar neutralizar esses efeitos. De acordo com a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), realizada nos dias 19 e 20 de junho, as expectativas gerais de inflação, embora tenham sido revistas para cima, não acompanharam a velocidade da depreciação cambial, indicando que, parte dessa depreciação não era percebida como permanente e, portanto, não deveria ser transmitida para os preços finais."No entanto, o efeito total do repasse da depreciação aos preços deve incluir, também, o efeito sobre o reajuste de tarifas e outros preços administrados, em particular o da gasolina", diz a ata. Nesse contexto, os diretos do BC estimam que a depreciação cambial deve contribuir com pelo menos 1,5% da inflação esperada para este ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.