Dólar em baixa, no última dia de semana de alta

A trajetória de alta do dólar seguiu firme e forte ao longo desta semana. A marca dos R$ 3,00, que até o início desta semana parecia que só seria alcançada no final do ano, de acordo com as estimativas de mercado captadas pelas três últimas pesquisas semanais do BC junto às instituições financeiras, pode ser alcançada mais cedo. As altas das cotações do dólar nos últimos dias estão levando alguns especialistas de mercado a reavaliarem as perspectivas para o comportamento do dólar no curto prazo. Até ontem, o consenso era de trajetória ascendente e a maioria ressaltava que a valorização da moeda norte-americana seria lenta e gradual. Argumentava-se que o fluxo positivo garantiria um comportamento cautelosos dos investidores e, conseqüentemente, um ritmo ponderado na alta esperada para a moeda norte-americana.Passado o vencimento de dívida cambial (liquidada ontem pela ptax de quarta-feira), no entanto, a elevação da cotação do dólar seguiu acelerada e parte do mercado levanta a possibilidade de os R$ 3,00 serem alcançados mais cedo. Ontem, mesmo com informações sobre novas captações, o dólar subiu 1,38%, batendo em R$ 2,94, marca que não era atingida desde 25 de setembro. Hoje, o dólar abriu em alta ? subia 0,20% na abertura, cotado a R$ 2,946. Meia hora depois, a trajetória se inverteu; às 11 horas, a moeda caía 0,20%, cotada a R$ 2,934. Veja a cotação do dólar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.