Dólar em leve queda. Mas ele deve rumar para R$ 3,00

Como já esperavam operadores ouvidos pela Agência Estado, o dólar começou esta sexta-feira em leve queda, refletindo um movimento de ajuste à valorização acumulada nos últimos dias. Porém, o espaço para o recuo é pequeno e a trajetória só se sustenta se o fluxo de entradas for muito forte. A julgar pelo comportamento do dólar ontem, o piso da cotação da moeda norte-americana neste ano já foi deixado para trás. Ontem, tanto no noticiário, quanto no fluxo, as indicações eram de queda. Esta quinta-feira reuniu a elevação do rating do Brasil, a confirmação do acordo do Brasil com FMI em bons termos, dados fortes de queda de inflação combinada com reativação da economia e declarações de Greenspan sinalizando estabilidade no juro dos EUA. O melhor dos cenários. Além disso, o fluxo foi positivo, na avaliação dos operadores.Mesmo assim, o dólar fechou o dia em alta de 0,52% a R$ 2,877. Ou seja, o mercado parece ter assumido o consenso de que a interrupção da rolagem da dívida cambial, o aumento do potencial de compras do Tesouro e a necessidade de dólares habitual do setor privado no final do ano serão suficientes para manter as cotações em alta, ainda que moderada, daqui até o final do ano. Isso resultaria num câmbio em torno de R$ 3,00 ao final de 2003, a julgar pelo que estimam os próprios economistas do mercado financeiro.O dólar abriu em queda de 0,03%, cotrado a R$ 2,876, e às 10h06 caía 0,07%, a R$ 2,875. Veja a cotação do dólar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.