Dólar em queda, apesar do conservadorismo do Copom

O dólar abriu em alta (de 0,17%, cotado a R$ 2,946), com mercado de câmbio reagindo às informações da ata do Copom, divulgadas pela manhã pelo Banco Central. As expectativas de que o documento sinalizasse melhora nas perspectivas sobre a inflação foram frustradas. O conteúdo tem um tom conservador explicito e, inclusive, no item 26 consta que "o Copom mantém o diagnóstico expresso na ata de janeiro". A ata afirma ainda que o cumprimento da meta de inflação de 5,5% exige cuidado maior do que anteriormente previsto e que a "probabilidade concreta" de a inflação se desviar dessa marca requer cautela na política monetária. O documento explicita também que o balanço de riscos não mudou significativamente desde janeiro.Esse teor da ata da reunião do Copom de fevereiro deve colocar por terra as expectativas de que a trajetória de queda do juro seja retomada em março, possibilidade que já começava a ser embutida nos negócios. E a conclusão de tudo isso que interessa ao mercado de câmbio é de que o quadro inflacionário e de política monetária reduzem significativamente a expectativa de crescimento econômico em 2004. Essa perspectiva de retomada econômica foi a grande responsável pelo otimismo visto em janeiro e o revés disso deve exigir uma correção de preços. A parcial deterioração das estimativas econômicas, inclusive, tende a deixar o mercado mais sensível à questão política.Apesar desse quadro, no entanto, o dólar inverteu a mão de direção e passou a operar em baixa, pouco depois da abertura em alta. Às 10h41, o dólar caía 0,20% sobre o fechamento de ontem, cotado a R$ 2,935. Veja a cotação do dólar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.