Dólar encerra no menor nível desde maio

O dólar caiu para o menor nível em 10 meses nesta terça-feira, 20, influenciado pelo fluxo positivo de moeda estrangeira em um dia de poucas oscilações. A moeda norte-americana encerrou em ligeira queda de 0,05%, vendida a R$ 2,077. É a cotação mais baixa desde 10 de maio do ano passado, quando o dólar fechou a R$ 2,061. "Não teve nenhum dado relevante no mercado, e voltou a trajetória de queda (do dólar)", afirmou Júlio César Vogeler, operador de câmbio da corretora Didier Levy. A cotação do dólar oscilou pouco, entre R$ 2,1740 e R$ 2,1800. Para João Medeiros, diretor de câmbio da corretora Pioneer, apesar do fluxo positivo ter determinado a baixa, a intensidade não foi suficiente para uma forte variação. "Hoje não vi muita entrada (de dólares)", disse. "Considero o câmbio (hoje) no zero a zero, sem nenhuma novidade." O dólar chegou a exibir ligeira alta após o leilão de compra de moeda do Banco Central, sendo cotado a R$ 2,1800.Uma notícia favorável, mas que não chegou a mexer com os negócios, apesar de ser um indício dos bons fundamentos da economia brasileira, foi a reabertura da emissão de títulos da dívida brasileira com vencimento em 2028. O papel teve demanda de R$ 2 bilhões, mas o Tesouro limitou a venda em R$ 750 milhões. O rendimento para o investidor (yield) ficou em 10,28%. Nesta quarta-feira, 21, os investidores acompanham a decisão do Federal Reserve sobre a taxa de juro dos Estados Unidos. "Mesmo já precificado (o juro), o mercado fica atento, fica de olho", disse Vogeler, da Didier Levy. A decisão amplamente esperada pelo mercado é de manutenção da taxa em 5,25% ao ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.