Dólar estável à espera de notícias argentinas

O dólar abriu em queda e chegou ao patamar mínimo do dia, em R$ 2,5920. Com o recuo forte das cotações, alguns investidores e exportadores aumentaram a compra de moeda norte-americana, segundo operadores, o que provocou uma pequena alta das cotações. Há pouco, o dólar comercial era vendido a R$ 2,6020, estável em relação aos últimos negócios de ontem.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com alta de 0,82%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 21,98% ao ano, frente a 22,03% ao ano ontem.Os investidores continuam atentos ao cenário argentino. O país vizinho deve anunciar hoje como será a restruturação da dívida interna, a ser negociada com bancos locais e fundos de pensão, com total de US$ 60 bilhões - quase a metade da dívida do país, de US$ 132 bilhões. Na troca, o governo argentino vai oferecer papéis com taxa de juros de 7% e terão como garantia a arrecadação fiscal.Para ter a confiança dos investidores estrangeiros, o governo argentino precisa chegar a um acordo com os governadores de província, negociação que vem se arrastando há dias. O principal desentendimento neste sentido é que os governadores querem uma garantia do presidente Fernando De la Rúa de que as dívidas das províncias serão negociadas com os bancos com uma taxa inferior a 7%. Do seu lado, o governo central não tem como afirmar que esta taxa de juros será assegurada na negociação e, além disso, precisa conseguir chegar ao déficit zero. Mensalmente, o governo central deveria repassar US$ 1,36 bilhão às províncias, mas, desde julho, quando começou a aplicar a medida de déficit zero, a União já acumulou um total de US$ 1,016 bilhão em dívidas com as províncias.Outro foco de atenções para os investidores hoje é a decisão que o Banco Central dos Estados Unidos (Fed) deverá anunciar sobre a taxa de juros do país. A expectativa é de que os juros de 2,5% ao ano sejam reduzidos em 0,25 a 0,5 ponto porcentual.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

06 de novembro de 2001 | 11h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.