Dólar fecha em alta de 0,33%, Bolsa recua

O dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 2,1570 na ponta de venda das operações, em alta de 0,33% em relação aos últimos negócios de ontem. É o segundo dia consecutivo de alta. Durante a segunda-feira, a moeda norte-americana oscilou entre a máxima de R$ 2,1580 e a mínima de R$ 2,1470. Com o resultado de hoje, o dólar acumula queda de 0,37% em abril. Às 16h52, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em queda de 1,38%. Embora sem repetir o estresse da última sexta, os investidores no Brasil voltaram a adotar a cautela. O cenário externo ainda é basicamente positivo, mas continua sendo o principal fator de oscilação para os negócios no Brasil. Isso porque há a perspectiva de aperto monetário nos EUA e o preço do petróleo continua subindo. No cenário interno, o foco de atenções foi a última pesquisa Datafolha, negativa para o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin. Até as pesquisas anteriores, que chegaram a mostrar crescimento forte do tucano, o mercado passou a trabalhar com um quadro eleitoral altamente positivo, dado que tanto Lula quanto Alckmin são bem vistos pelos investidores. Este último Datafolha, porém, mostrou crescimento de Garotinho, um candidato cujo perfil populista não agrada o mercado. Embora tanto Lula quanto Alckmin sejam confiáveis, o candidato tucano era considerado pelo mercado uma melhor aposta do que o petista diante de sua passagem como comandante da privatização do governo paulista na gestão de Mário Covas. Ademais, alguns analistas vinham considerando que Alckmin, se vencedor, poderia ter maiores chances de tocar uma agenda forte de reformas por assumir seu primeiro mandato, sem o desgaste já sofrido por Lula com o mensalão.

Agencia Estado,

10 Abril 2006 | 17h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.