Dólar fecha em baixa com entrada de moeda e fala de Bernanke

Fed aponta novo corte de juros com o objetivo de barrar uma recessão na maior economia do mundo

Reuters,

10 de janeiro de 2008 | 16h26

A entrada de recursos no país provocou a queda do dólar nesta quinta-feira, com o mercado atento à reação externa após os comentários do presidente do banco central norte-americano (Federal Reserve), Ben Bernanke. A moeda norte-americana fechou em baixa de 0,68%, a R$ 1,7570. Em janeiro, a queda acumulada é de 1,13%.   Veja também: BC americano sinaliza mais corte de juros De acordo com agentes de mercado, o fluxo cambial positivo garantiu que o dólar passasse a maior parte do dia em baixa. A cotação da moeda, no entanto, oscilou de acordo com o comportamento de Wall Street, que passou o dia no aguardo das declarações de Bernanke. O presidente do Fed preparou um discurso agressivo, apontando para um corte mais profundo nas taxas de juros com o objetivo de barrar uma recessão na maior economia do mundo. Com essa sinalização, o dólar ampliou a queda nos últimos minutos de negócios.  Impacto na Bolsa A reação geral do mercado, no entanto, foi comedida, com as bolsas em Nova York se sustentando em alta com alguma dificuldade. "Não sei até que ponto eles (Fed) vão ter margem de manobra se tiver um repique inflacionário lá", comentou Marcos Forgione, analista da Hencorp Commcor Corretora. A próxima reunião do Federal Reserve será em 29 e 30 de janeiro. A taxa básica de juros dos Estados Unidos foi reduzida nos últimos três encontros do BC norte-americano e, com a manutenção dos juros brasileiros nos últimos meses, tem aumentado o espaço para as operações de arbitragem e atraído mais dólares para investimentos de curto prazo no país. Ainda durante a manhã, o Banco Central realizou um leilão de compra de dólares no mercado à vista. A autoridade monetária definiu corte a R$ 1,7677 e aceitou, segundo operadores, ao menos uma proposta.

Mais conteúdo sobre:
DólarMercado financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.