Coluna

Fabrizio Gueratto: como o investidor pode recuperar suas perdas no IRB Brasil

Dólar fecha em baixa de 1% ajudado por fluxo e bolsas

O dólar fechou em baixa de cerca de 1 por cento ante o real nesta segunda-feira, com um fluxo positivo da moeda norte-americana e um desmonte de posições compradas.

REUTERS

16 de março de 2009 | 17h18

O ânimo das bolsas de valores na maior parte do dia também contribuiu para o recuo do dólar. No final da tarde, no entanto, a divisa norte-americana desacelerou a queda diante da menor força das ações.

O dólar encerrou o dia em queda de 1,04 por cento, a 2,277 reais para venda. Na mínima da sessão, a moeda chegou a cair 1,83 por cento.

Jorge Knauer, gerente de câmbio do banco Prosper, avaliou que a continuação de um desmonte de posições compradas por parte de investidores diminuiu as pressões sobre a moeda norte-americana. "Uma vez que (o dólar) puxou sem muito motivo, ele acaba caindo sem motivo também", disse.

O gerente de câmbio apontou também um aumento do fluxo positivo de dólares.

Durante a manhã, as bolsas de valores exibiam alta acentuada, à medida que notícias do setor bancário animavam os investidores. Porém, no final da tarde, os principais mercados entraram em terreno negativo e a Bovespa caía pouco mais de 1 por cento.

De acordo com os dados mais atualizados da BM&F, o volume de dólar à vista negociado somava cerca de 5,5 bilhões de dólares.

As posições compradas dos investidores estrangeiros --que, na prática, apontam expectativa de alta do dólar-- estavam em 10,8 bilhões de dólares ante 14,3 bilhões de dólares no início do mês.

(Reportagem de José de Castro)

Tudo o que sabemos sobre:
DOLARFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.