carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Dólar fecha em forte alta e Bolsa recua

O dólar comercial fechou em alta de 3,77% nesta segunda-feira, cotado a R$ 3,0250 na ponta de venda dos negócios. Com o resultado de hoje, a moeda norte-americana acumula alta de 3,88% em maio e queda de 14,55% no ano. O comportamento da moeda norte-americana passou de queda durante a manhã para um movimento de alta à tarde. O motivo foi uma nota do Banco Central (BC), em que a instituição faz algumas mudanças nas regras para oferta de títulos cambiais. A expectativa que se criou foi de uma redução do volume de papéis atrelados ao dólar no mercado. Para os investidores, isso significa uma menor oferta de hedge (proteção) em dólar, o que tende a pressionar para cima as cotações da moeda norte-americana. Veja a nota completa do BC no link abaixo.Após o encerramento dos negócios, em entrevista, o ministro da Fazenda Antonio Palocci afirmou que o ideal é que haja hedge privado. "Evidentemente, quando for necessário, o Banco Central não deixará de fazê-lo (ofercer hedge ao mercado)", afirmou. O ministro disse ainda, sobre o câmbio, que não acredita que "uma rolagem maior ou menor de títulos vá fazer uma modificação substancial no câmbio". A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) acompanhou o movimento nervoso do mercado de câmbio e fechou em baixa de 2,21%. No mercado de juros, os contratos com taxas pós-fixadas negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) com vencimento em janeiro terminaram o dia pagando 24,11% ao ano - contra 23,98% ao ano de sexta-feira.

Agencia Estado,

26 de maio de 2003 | 18h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.