Dólar fecha em queda após três altas seguidas

O dólar pronto (à vista) na roda da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) fechou nesta sexta-feira em queda de 0,23%, após três altas seguidas, cotado a R$ 2,215. As declarações e ameaças do chefe do Hezbollah nesta tarde, segundo operadores, serviram de justificativa para ajustes de posições das tesourarias, que venderam moeda ao BC e também para zeragem de day trade (realização de uma operação financeira e sua liquidação no mesmo dia).Como a liquidez (facilidade e rapidez com que se converte um investimento qualquer em moeda corrente) no pronto diminuiu depois do leilão do BC, em que foram aceitas oito propostas à taxa de R$ 2,2087, o ajuste de posições das tesourarias favoreceu a subida das cotações, informou um operador. Players consultados estimaram, preliminarmente, que o BC pode ter comprado pelo menos US$ 100 milhões no leilão. Para se ter idéia da volatilidade (oscilação), durante o leilão (das 14h48 às 14h58), o dólar pronto na roda da BM&F renovou a mínima, cotado a R$ 2,209, baixa de 0,50%. E pouco antes do fechamento, o pronto na Bolsa renovou as máximas, a R$ 2,222, alta de 0,09%. A oscilação no dia foi de 0,59%. Até há pouco havia sido registrado um giro financeiro de US$ 202 milhões (77 negócios).

Agencia Estado,

14 de julho de 2006 | 17h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.