Dólar fecha em R$ 2,3250, menor nível desde 10 de agosto

O dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 2,3250 na ponta de venda das operações, em queda de 0,56% em relação aos últimos negócios de ontem. Trata-se do patamar mais baixo desde 10 de agosto deste ano. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a máxima de R$ 2,3380 e a mínima de R$ 2,3190. Com o resultado de hoje, o dólar acumula queda de 12,40% em 2005.O dólar abriu o dia estável no mercado doméstico, computando o bom resultado do IGP-DI (queda de 0,79%). Outros índices de inflação divulgados hoje também sinalizaram a queda dos preços. Destaque para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - índice usado como referência para a meta de inflação - que resultou em alta de 0,17% em agosto, corroborando a idéia de que a inflação segue sob controle.Além disso, o mercado vislumbrou a possibilidade de haver entrada de dólares, que foi potencializado pela elevada demanda observada na reabertura da emissão de títulos da dívida brasileira hoje. Segundo operadores, a desvalorização da moeda norte-americana só não foi maior porque o Banco do Brasil atuou fortemente na compra de dólares.Já os dados de atividade industrial divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostraram retração da economia. Porém, houve números favoráveis em relação ao salário, que subiu 9,33% em julho sobre julho de 2004. O emprego, segundo o economista da CNI, Paulo Mol, deve ter o maior crescimento de toda a série histórica, iniciada pela confederação em 1992. Ele ressalvou, no entanto, que o emprego deve manter-se estável durante todo o segundo semestre deste ano, perdendo o fôlego que marcou 2004 e o início de 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.