Dólar fecha na máxima do dia e Bolsa sobe

Os investidores permanecem atentos ao cenário externo, mas, segundo analistas, a influência sobre o desempenho dos negócios foi muito reduzido hoje. No mercado de câmbio, por exemplo, o fluxo negativo teve peso maior para que a cotação do dólar fechasse na máxima do dia. Nos últimos negócios, a moeda norte-americana estava cotada a R$ 2,4340 na ponta de venda dos negócios, alta de 0,95% em relação ao fechamento de ontem. Operadores também atribuem este resultado a uma demanda maior por dólares hoje, dado que ontem a moeda norte-americana encerrou o dia em baixa, o que estimularia em parte uma procura maior por dólares. Nos últimos negócios de quarta-feira, o dólar foi cotado a R$ 2,4110 na ponta de venda dos negócios, em baixa de 1,99%.No mercado de juros, as taxas oscilaram pouco e encerram o dia com leve alta. Os contratos de swap (troca) de títulos prefixados por pós-fixados com período de um ano encerraram o dia com juros de 18,88% ao ano, frente a 18,81% ao ano ontem.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou esta quinta-feira em alta de 2,20%. Com este resultado, a Bolsa acumula uma alta de 4,12% no mês de fevereiro. As ações com as maiores altas dentro do Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa - foram as preferenciais (PN, sem direito a voto) da Globo Cabo (6,67%), Siderúrgica Tubarão PN (5,75%),as Embraer PN (5,38%) e as Cemig PN (5,34%). Em relação ao volume de negócios, às 18h09, o giro na Bovespa era de R$ 541,715 milhões.Telemar e Globo Cabo, que estão entre as maiores alta do Ibovespa hoje, têm exercício de opção na segunda-feira. Este pode ser um dos motivos para a valorização expressiva destes papéis, dado que os investidores que possuem a opção de compra por um preço mais baixo podem estar comprando estas ações no mercado à vista, o que pressiona para a cima as cotações. Estes investidores ganham a diferença entre o preço no mercado à vista e o valor da opção.Incertezas continuam no cenário externoApesar da pouca influência para os negócios, a Argentina continua no foco de atenções dos investidores. O governo do presidente Eduardo Duhalde continua com a missão de cortar gastos, condição indicada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para a liberação de novos recursos. Segundo apurou o editor Renato Martins, o subsecretário do Tesouro dos Estados Unidos para Assuntos Internacionais, John Taylor, o FMI poderá enviar uma equipe ao país "muito em breve". O objetivo desta missão, segundo Taylor, seria estabelecer as bases para a retomada dos créditos da instituição àquele país, pois não há nenhum obstáculo legal à retomada de crédito. Isso porque as leis dos EUA exigem que o governo vete créditos a qualquer país que confisque propriedades de cidadãos ou de empresas norte-americanos (veja mais informações no link abaixo). O índice Merval da Bolsa de Buenos Aires estava em baixa de 1,87% há pouco.Na Venezuela, no segundo dia de livre flutuação do câmbio, o bolívar fechou em alta de 15% frente ao dólar. Ontem, a moeda venezuelana havia caído 19%. De acordo com informações da Dow Jones, a alta do bolívar é resultado de um grande volume de compras da moeda por parte do Banco Central do país e de bancos locais.As bolsas de Nova York, apesar dos dados positivos que indicam recuperação da economia do país, estavam em queda por volta das 18h30. O Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - estava em baixa de 0,18%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - registrava queda de 0,86% (veja mais informações no link abaixo).Amanhã serão divulgados mais dados sobre a economia norte-americana - inflação ao produtor, números sobre a produção industrial e o índice de sentimento do consumidor preliminar de fevereiro da Universidade de Michigan. No Brasil, a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) divulgará o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da primeira quadrissemana de fevereiro. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

14 de fevereiro de 2002 | 18h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.