Dólar fecha na menor cotação desde abril de 2002

O mercado financeiro voltou a colocar a política de lado e deu preferência aos indicadores da economia brasileira. Embora saiba que as investigações das CPIs ainda estão longe de terminar e que podem trazer revelações inesperadas sobre corrupção, os investidores por enquanto preferem manter o sangue-frio. Até porque, afirmou hoje o relator da CPI Mista dos Correios, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), a comissão não tem elementos que comprometam o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Com sete quedas consecutivas, o dólar comercial finalizou hoje na menor cotação desde 12 de abril de 2002, a R$ 2,3110 (queda de 1,32%). A queda acumulada pelo dólar ante o real neste mês já é de 2,90% e, no ano, baixa de 12,92%.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) chegou a ultrapassar os 27 mil pontos, mas acabou cedendo no final da tarde a um movimento de realização de lucros. Isso significa que os investidores aproveitaram a alta das ações e venderam os papéis para resgatar o ganho. No fim do dia, a Bolsa registrou queda de 0,28%.Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), as taxas futuras de juros também fecharam em baixa. O depoimento da diretora de Finanças de Marcos Valério não trouxe novidades ao quadro político hoje. Mas amanhã Roberto Jefferson voltará ao palco da CPI, desta vez a da Compra de Votos. E o mercado financeiro vai acompanhar.

Agencia Estado,

03 de agosto de 2005 | 18h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.